segunda-feira, 30 de junho de 2014

Ponto de situação

Não tive oportunidade de ver muitos dos jogos de quinta-feira até hoje. 

Deste então, há a lamentar o afastamento da seleção nacional que, apesar das fracas exibições, foi a equipa com mais pontos a não passar à fase seguinte. Dito (ou melhor escrevendo) de outra forma, foi a melhor 3ª classificada.

Portugal foi então a 4ª seleção com tarimba a ser afastada precocemente nesta competição, depois de Inglaterra, Itália e Espanha.

Consegui ver o Holanda - México e o França - Nigéria. 

Os holandeses quase ficaram pelo caminho, mas a qualidade de jogo de Robben levaram a Holanda aos quartos de final. Miguel Herrera saiu do jogo de cabeça perdida indignado com o penalty marcado no final do jogo. 


(Miguel Herrera à super guerreiro num jogo do América)


A França também acede à próxima fase onde defrontará a Alemanha (o mais provável) ou a Argélia (seria um feito memorável para os argelinos). A Nigéria ameaçou mas os gauleses deram conta do recado num jogo que não foi espetacular.

Brasil e Colômbia disputarão um lugar nas meias finais num jogo que se espera fantástico. Holanda defrontará a Costa Rica que epicamente derrotou a Grécia.

Veremos como corre o resto da competição.

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Opinião de um adepto luso-cabo-verdiano

Hoje publico a opinião de Jorge Wahnon, adepto luso-cabo-verdiano. É interessante perceber a posição de um adepto de futebol com "coração dividido". Não percam!

- Apesar de Cabo Verde não estar presente no Mundial, os cabo-verdianos estão entusiasmados com o Mundial?

Naturalmente, como em qualquer país onde o futebol seja o "desporto-rei".

Este ano, é possível que o entusiasmo seja um pouco maior por o mundial se jogar no Brasil. Há muitos estudantes cabo-verdianos naquele país, muitos que lá estudaram e muitos que têm relações comerciais, temos uma grande influência daquele país no nosso dia-a-dia e na nossa cultura, tal como temos de Portugal e creio que se sente uma maior proximidade a este mundial.

- Qual é a equipa que a maioria dos cabo-verdianos apoia neste Mundial?

Não sei ao certo. Especularei que seja Portugal, embora, seja bem possível que a soma daqueles que torcem por outras selecções seja tangencialmente maior do que número daqueles que apoiam Portugal.

- Ao contrário de outras antigas colónias, Cabo Verde parece manter ligações estreitas com a antiga metrópole, com especial destaque para o desporto. Qual a razão que encontrar para esse fenómeno?

Não creio que Cabo Verde mantenha ligações mais estreitas com Portugal do que outras antigas colónias. Pelo menos, quando falamos dos PALOP. Muito menos é o caso, quando o tópico é futebol. A razão para esse fenómeno é, a meu ver, simples. Geralmente, as pessoas são fãs dos mesmo clubes e apoiam as mesmas selecções que os seus pais, tios, primos ou avós. Cabo Verde, como os restantes PALOP, acedeu à independência recentemente, grande parte da população nasceu num tempo em que Cabo Verde era território português, os nossos avós eram portugueses e naturalmente eram adeptos, na sua maioria, de equipas portuguesas e apoiavam a selecção portuguesa.O fenómeno é idêntico ao de um amante de futebol português. Creio que seria necessário um verdadeiro fenómeno para que uma diferença entre os dois povos levasse ao fim dos adeptos de clubes portugueses em Cabo Verde. Eventualmente, a diferença está no número de outros clubes e seleções que também se apoia. Muitos cabo-verdianos são fervorosos adeptos de clubes de outros campeonatos e de outras selecções, algo que não é tão comum em Portugal. É - a título de exemplo perfeitamente aleatório -  comum ser-se abertamente apoiante do Benfica, Real Madrid e Manchester United, sem grande diferença na intensidade com que se vivem as vitórias e derrotas de cada clube.

- Censuras os jogadores que tendo nascido em Cabo Verde ou nascido em Portugal filhos de cabo-verdianos, optaram por jogar por Portugal?

Não censuro de todo. Todos procuramos ser felizes e construir um futuro melhor para nós próprios. Jogar pela selecção das quinas ou de qualquer outra potência futebolística é mais interessante para qualquer jogador, garante uma maior exposição do próprio e permite uma participação em taças e campeonatos mais competitivos. Naturalmente, dada a oportunidade um indivíduo procurará sempre o melhor para si, salvo raras excepções.

Censuro sim, um sistema no qual os jogadores podem optar facilmente por jogar noutras selecções, apenas por ser conveniente. Falo de eventuais acelerações em  processos de aquisição de nacionalidade e a recusa em comparecer a convocatórias apenas pela expectativa de um dia serem suficientemente bons a ponto de poderem despertar o interesse de uma selecção melhor.  A meu ver quem tem um processo de aquisição de nacionalidade idêntico ao de qualquer outro trabalhador e que não recusou nenhuma convocatória deve poder jogar por quem o convoque.

- Achas possível contrariar essa opção recorrente? Se sim de que forma?

Há demasiado interesse para que o status quo se mantenha. No entanto, o esforço institucional que se tem feito a nível da FIFA para limitar tais situações, apesar de insuficiente, vai no bom caminho. Existem ainda casos polémicos como os de Diego Costa ou do Fernando, apesar disso, vejo como positivo o esforço que existe para limitar a escolha de uma nacionalidade e selecção como quem escolhe o pedido de refeição no restaurante. Espero que o esforço continue, se continuará a evoluir nesse sentido ou  se veremos retrocessos é muito difícil de prever... é um processo, lento e frustrante por natureza. 
A par desse esforço institucional deve existir uma tentativa de educar a população e potenciais jogadores relativamente à importância do serviço público e embutir assim algum espírito patriota. A importância de devolver algo à nossa comunidade, a honra de envergar as cores do nosso país e a inspiração que uma boa prestação de uma equipa nacional pode dar a um povo é algo que deveria passar a estar presente na consciência de qualquer atleta. Os cabo-verdianos sentiram isso na recente participação na CAN e quem sabe, talvez essa participação tenha influenciado futuros atletas.
Seja como for, não condeno os jogadores e não dou demasiada importância a este tópico, apesar de tudo vivemos num mundo global e Cabo Verde é um país de emigrantes.

- Voltando ao Campeonato do Mundo, tem-lo seguido?

Naturalmente, apesar  das contrariedade impostas pelo fuso horário e pela RTP que decidiu apenas transmitir alguns jogos, tendo considerando que a programação habitual é um serviço público maior do que a transmissão dos jogos, incluisive daqueles que se jogam às 2 da madrugada. Vá se lá perceber... 

- Qual é a equipa que a teu ver vai ganhar o Mundial?

Creio que a Alemanha tem a melhor selecção, o Brasil a melhor probabilidade de ganhar mas espero que ganhe Portugal (embora não acredite muito). 

- Qual será o melhor jogador?

Deveria ser o Ronaldo mas tenho a impressão que nos campeonatos do mundo, os candidatos naturais ao título raramente o ganham, como tal, creio que será o Robben ou o Van Persie. 

- Se não ganhar Portugal, qual a equipa que preferes que ganhe?

A Holanda. Vivi lá e gosto muito do futebol da laranja mecânica e creio que mereceram o de último. Caso não sejam eles, espero que seja a Bélgica mas creio que não têm grandes hipóteses. Até porque existe a possibilidade de encontrarem Portugal nos oitavos de final e nesse caso espero que sejam eliminados.

Gostaria de agradecer a oportunidade de responder a estas questões e relembrar que aquilo que disse sobre Cabo Verde e cabo-verdianos é um reflexo de constatações pessoais, por ventura condicionadas pelos amigos que tenho e as cidades que conheço melhor, logo potencialmente errado.

(Respostas de 17 de Junho).

terça-feira, 24 de junho de 2014

Jogos de Domingo, Segunda e Terça-feira

Numa cadência de jogos muito difícil de acompanhar, apenas é-me possível fazer algumas reflexões sobre os jogos destes dias que ainda não tinha tido oportunidade de abordar.

2ª Jornada 

Bélgica 1 - 0 Rússia - Os belgas apresentam uma equipa com muitas soluções. Não são bem uma surpresa porque toda a gente já desconfiava que iriam dar que falar. Já estão apurados. Falta assegurar o 1º lugar que não está, de todo, garantido. A Rússia terá de vencer Argélia no último jogo, o que à partida dará para passar.

Coreia do Sul 2 - 4 Argélia - Depois de um jogo com 2 golos e 1 assistência de jogadores que atuam em Portugal, a Argélia pode mesmo passar à próxima fase. Está na segunda posição e a primeira não é impossível. A Coreia terá de vencer a Bélgica e esperar por uma vitória russa ou por um empate nesse jogo, desde que o goal average lhe seja favorável (um 2-0 para a Coreia, 1-0 para a Rússia já dá para os coreanos passarem).

EUA 2 - 2 Portugal - Num jogo em que se esperava bem mais da seleção nacional, os americanos acabaram por estar bem perto da vitória que só escapou no último minuto. Ainda assim, apenas uma conjugação de resultados perto do inacreditável afastará os EUA da próxima fase e permitirá a Portugal jogar os oitavos. Falta de frescura física portuguesa tem sido confrangedora. Vamos ver como será com o Gana, jogo em que se jogar como se fosse a final do Mundial.

3ª Jornada

Holanda 2 -0 Chile - Jogo que decidiu que o primeiro lugar é holandês. Robben está na maior. Se o Chile se exibir nos oitavos como jogou com a Espanha será muito difícil derrotá-lo.

Austrália 0 - 3 Espanha - Despedida de ambas as equipas com a Espanha a dominar. 

Camarões 1 - 4 Brasil - Os canarinhos seguram o primeiro lugar do grupo e jogarão com o Chile, o que pêra doce não será. Neymar esteve muito bem, sério candidato a jogador do Mundial.

Croácia 1- 3 México - Esteve perto o México de garantir a primeira posição do grupo. Jogará com a Holanda nos oitavos. Espera-se grande jogo.

Itália 0 - 1 Uruguai - A Itália é sempre uma incógnita. Podem não mostrar o melhor futebol mas conseguem recorrentemente ir longe nas competições. O Uruguai conseguiu levantar-se do empurrão que a Costa Rica lhe deu e segue em frente.

Costa Rica 0 - 0 Inglaterra - A Costa Rica assegurou o primeiro lugar (histórico) e a Inglaterra despediu-se do Mundial sem vitórias (não esperava).

Japão 1 - 4 Colômbia - Apesar de inserido num grupo sem monstros do futebol, deve salientar-se que os cafeteros estão em grande nível nesta competição, qual rolo compressor com um score de 9-2. O Japão diz adeus ao Mundial sem vitórias. Apresentou um futebol interessante mas com pouco pragmatismo.

Grécia 2 -1 Costa do Marfim - Incrível! A Grécia consegue passar em segundo lugar e encontrará nos oitavos uma das seleções menos reputadas do Mundial, a Costa Rica, o que não significa que será fácil. Aliás, será suficiente lembrar que os costa-riquenhos venceram o Uruguai e a Itália. Haverá (pelo menos) um português nos oitavos de final (esperamos que haja mais, como é óbvio).



Em jeito de despedida ao ainda campeão do Mundo
fiquem com a imagem do grande golo de David Villa (imagem FIFA)

domingo, 22 de junho de 2014

Argentina qualifica-se para os oitavos-de-final; Alemanha e Gana empatam; Bósnia está fora da próxima fase

Argentina 1 - 0 Irão

Este muito perto o Irão de conseguir o seu 2.º ponto no grupo num jogo em que até teve algumas oportunidades para marcar golo.

Só aos 91 minutos conseguiu a Argentina marcar o golo. Foi Messi que num remate muito colocado deu a vitória aos alvi-celestes que assim se qualificam para a próxima fase da prova.



Já o Irão tem de vencer a Bósnia e esperar que a Nigéria perca com a Argentina.

No entanto, pode não ser suficiente que ambos os resultados sejam de 1-0. Expliquemo-nos:

De acordo com o site da FIFA, em caso de empate deverão ser seguidos os seguintes critérios:

"1) Número de pontos obtidos em todos os jogos da fase de grupos
2) Saldo de gols em todos os jogos da fase de grupos
3) Número de gols marcados em todos os jogos da fase de grupos
Caso duas ou mais seleções permaneçam empatadas após a aplicação dos critérios acima, a sua colocação será determinada com base nos seguintes critérios de desempate:

4) Número de pontos obtidos nos confrontos diretos entre as equipes empatadas na fase de grupos
5) Saldo de gols dos confrontos diretos das equipes empatadas na fase de grupos
6) Número de gols marcados nos confrontos diretos das equipes empatadas na fase de grupos


Caso a igualdade permaneça mesmo após a aplicação desses critérios, o desempate será feito por meio de um sorteio a ser realizado pelo Comitê Organizador da FIFA."
Ora, se o Irão vencer por 1-0 e a Nigéria perder por 1-0, ambos ficam com 4 pontos e 1-1 em goal average. Terá de ser aplicado o último critério de desempate, o sorteio.
Alemanha 2 - 2 Gana
Jogo com golos apenas na segunda parte. 
Aos 51 minutos, inaugurou o marcador Götze que cabeceou a bola, esta ressaltou na perna e foi para a baliza.
Posteriormente, o Gana marcou através de Ayew (54 minutos) e Gyan (63), dando a volta ao marcador.
Aos 71 minutos, Klose, há puco tempo em campo, empatou a partida.
Durante o jogo, eu e várias pessoas debatíamos qual seria o melhor resultado para Portugal. À partida, a vitória da Alemanha tornaria o grupo menos confuso, arrumando-a na primeira posição. No entanto, como alguém disse, o empate pode ser o melhor resultado, já que obriga os alemães a dar tudo no último jogo com os EUA. Claro que todas estas conjeturas apenas se justificam partindo do princípio que Portugal vencerá o seu segundo jogo.
(corte fantástico de Asamoah)

Nigéria 1 - 0 Bósnia
Este jogo ditou o afastamento da Bósnia dos oitavos-de-final.
O golo solitário foi marcado por Odemwingie aos 29 minutos, não sem antes a Bósnia ter introduzido a bola na baliza, num lance em que o árbitro, indevidamente, assinalou fora-de-jogo.

A Nigéria encontra-se na segunda posição mas a determinação da equipa que passará com a Argentina fica para terceira jornada.
(Imagens de fifa.com)

Una visione italiana do Itália - Costa Rica

O Davide Cafaggi tem ajudado este blogue na divulgação de várias perspetivas sobre o Mundial. Desta feita, contribui com um texto sobre o jogo da sua Nação com a Costa Rica. 

Sometimes, Italy's a tough team to love.

Sometimes, it's like the players were frozen on the field, waiting for something to happen, for a magic, lucky ball to materialize on their feet for the decisive occasion: a shoot, a cross, a gained corner, and everything will be alright again. 

Because that's how football works. 

It is true, but it is also true that you have to chase your luck, to create opportunities, to play every ball.


Whenever we got the ball, people started passing it around, in hopes that their teammates would have a better idea. 

Pass here, pass there, Italy completed 522 passes, almost twice the passes completed by our opponent, without building any dangerous action or even gaining a significative amount of corners.


It was a successful strategy against England, but with Costa Rica running like mad and preying on every ball, it lead us nowhere. After Ruiz's goal, in the second fraction, we were left chasing the ball and our opponents, just like England was on the first match.

Even the fresh, young and talented Darmian, was soon infected by the same mood of his teammates, after Balotelli refused to give him back the ball while he was sprinting towards the box. 

The same Balotelli who just stood there waiting for something, the most evident example of my initial rambling about the magic ball. 

He was always ready when the ball went his direction, but he never actually challenged the Costarican defenders by running around and opening spaces. Instead, they had time to recover energies, which were spent when stopping the occasional italian action actually required some effort on their side. Our offence was relatively easy to manage, and Italian players were caught a whopping 11 times in offside position.

To make things worst, after the referee wrongfully denied a penalty for Costa Rica, he tried to even things out by purposefully letting some fouls slip. In multiple occasions, he didn't stop the action and didn't extract a yellow card when he clearly should have done so. 

This behaviour could have had an even greater influence on the outcome of the match. Luckily, the Italian defence saved the team from taking another goal, in two such occurrences. The referee even blew his whistle before the end of the extra time, not to concede us a free kick.

Two wrongs don't make a right, they say. Mr. Osses probably knew that, since he gave his best to let the fellow Americans supporters pardon his mistake. This is unacceptable, especially when we use foam to esure the correct positioning of ball and defence on free kicks or sensors to determine if the ball passed the goal line.

We knew that Costa Rica was on fire, their morale boosted by the victory over Uruguay. A determined and hungry team, and we knew that, yet we failed to properly contain their players by using our (theoretical, probably self-assumed) techical superiority. 

But probably that's just who we are: Italians like to complicate things, and football is no exception. 

Italy hasn't been winning its second match at a World cup since 1998, with the third match always being the decisive one.

Tuesday, we'll play against Uruguay, fighting for the right to continue our adventure in the World Cup.

The winner will pass, of course, but a draw would favour Italy, because then goal difference (Italy 0 - Uruguay -1) would decide.

We have a good chance to pass the turn if we manage to recover energies and to play with the right attitude.

But that is a big IF.

sábado, 21 de junho de 2014

Costa Rica faz história; Inglaterra fora dos oitavos-de-final; França goleia Suiça; Equador vence Honduras pela margem mínima

Itália 0 - 1 Costa Rica

Jogo que mostra como é apaixonante o futebol. A Costa Rica, praticamente posta de parte por quase todos no início da competição, consegue assegurar já o acesso aos oitavos-de-final, vencendo o Uruguai e a Itália.

O golo foi marcado por Bryan Ruiz de cabeça, não sem antes haver um penalty por marcar na área italiana.

A Itália mostrou pouco nesta partida, mesmo depois do golo costa-riquenho. Na próxima jornada o empate é suficiente para passar (o Uruguai tem pior goal average) mas para ser primeiro classificado terá de vencer, esperar que a Costa Rica perca e que o goal average lhe seja favorável.

E, diga-se, ser primeiro não é despiciendo, especialmente neste grupo, já que cruza com o grupo C onde a Colômbia domina com tranquilidade mas o segundo classificado ainda está por decidir, podendo ser a Grécia, o Japão ou a Costa do Marfim, que não são tubarões (a Colômbia também não é, mas está vários furos acima dos restantes).

De resto o resultado deste jogo afastou a Inglaterra dos oitavos-de-final. Incrível!

Suiça 2 - 5 França

No estádio das goleadas (Espanha 1 - 5 Holanda, Alemanha 4 - 0 Portugal), a tradição mantém-se com a França a marcar aos 17 minutos por Giroud. 


1 minuto depois, novo golo por Matuidi.

Aos 40, Valbuena fez o terceiro, Benzema aos 67 o quarto, e Sissoko aos 73 fechou os números franceses. Pelo meio Benaglio, ex-Nacional, defendeu uma grande penalidade.

A Suiça ainda conseguiu marcar dois golos. O primeiro por Dzemaili (81 minutos) através de um livre em que a bola passa por baixo da barreira e o segundo por Xhaka (aos 87).

Benzema ainda voltou a enviar a bola para o fundo das redes mas o árbitro já tinha apitado para o final do jogo.

A França está muito perto dos oitavos-de-final e de passar em primeiro já que tem um goal average bastante favorável (8-2). A Suiça terá de vencer as Honduras para prosseguir.

Honduras 1 - 2 Equador

Jogo interessante entre as equipas que tinham perdido no primeiro jogo. 

Costly marcou o primeiro para as Honduras aos 31 minutos. Esta vantagem durou 3 minutos, quando Enner Valencia empatou a partida. Já aos 65, este jogador bisou (sendo o único marcador de golos do Equador).


Escutei há pouco na televisão que as Honduras já não podem passar aos oitavos-de-final, mas , ainda que seja muito improvável, podem.

Vejamos:

Neste momento a classificação é:

1.º França 6 pontos (8-2)
2.º Suiça 3 pontos (3-6)
3.º Equador 3 pontos (3-3)
4.º Honduras 0 pontos (1-5)

Ora, se as Honduras vencerem a Suiça por 4-0 e a França ganhar ao Equador por 1-0, a classificação será a seguinte:

1.º França 9 pontos (9-2)
2.º Honduras 3 pontos (5-5)
3.º Equador 3 pontos (3-4)
4.º Suiça 3 pontos (3-10)

Veremos!

(imagens em fifa.com)

sexta-feira, 20 de junho de 2014

Colômbia garante oitavos-de-final; Estreia de Suarez derrota Inglaterra; Japão e Grécia ainda podem passar

Colômbia 2 - 1 Costa do Marfim 

Colômbia com maior predominância ofensiva no jogo.

James marcou o primeiro aos 64 minutos e seis minutos Quintero marcou o segundo. Antes dos golos, os colombianos já tinham sido sobejamente perigosos.

A Costa do Marfim reduziu por Gervinho numa jogada individual fantástica. Drogba voltou a não ser titular.

A mancha humana que a Colômbia consegue mobilizar para os estádios é incrível, à semelhança do que fazem o México e o Chile.

Uruguai 2 - 1 Inglaterra

Um incrível Suarez foi aquele que se apresentou no jogo com a Inglaterra a mostrar que o Uruguai ainda é equipa a ter em conta na competição e logo numa partida em que não contou com dois habituais titulares, Maxi Pereira e Lugano.

Aos 39 minutos o jogador do Liverpool marcou para o país sul-americano.

Rooney aos 75 igualou e deu esperança aos ingleses, que se esfumou aos 85, quando, de novo Suarez marcou o segundo que o deixou visivelmente emocionado.


Apesar de inserida num dos grupos mais difíceis (o outro é o da Holanda, Chile, Espanha e Austrália) a Inglaterra surpreende-me por não ter conseguido sequer pontuar nestes dois jogos, quando tem uma equipa boa, a meu ver.

O Uruguai relança-se na luta por um lugar nos oitavos-de-final.

Japão 0 - 0 Grécia

Não foi um bom jogo de futebol.

De um lado um conjunto que sabe tratar a bola mas não chega com facilidade à baliza. Do outro, um grupo muito recuado e que não mostra futebol espetáculo.

O Japão tentou por várias vezes cruzamentos para a área com uma taxa de sucesso de uns 5%, para ser simpático.

A Grécia com poderio físico superior ao dos japoneses terá exagerado em vários lances disputados.

De resto, Katsouranis foi expulso ainda na primeira parte.

(Imagens de fifa.com)

quinta-feira, 19 de junho de 2014

Opinião de um adepto português sportinguista

Hoje publico a opinião do adepto português sportinguista, João Prelhaz, emitida anteriormente ao jogo de Portugal com a Alemanha, mas que só agora foi possível aqui postar.

- Parece-te que os portugueses estão entusiasmados com o Mundial?

Somos portugueses, se cheira a futebol o povo vê, comenta, faz a festa, laça os foguetes e a seguir vai apanhar as canas. Quando a competição em questão é um mundial a coisa ainda fica extravasada.

- És da opinião que há um exagero na forma como os meios de comunicação social têm feito a cobertura da participação portuguesa?

Já estou farto de ouvir falar do joelho do Ronaldo e de ver imagens de tendões rotulianos, por isso sim, acho que há um exagero.

- Vários sportinguistas mostraram indignação por Adrien não ter sido convocado por Paulo Bento. Perfilhas da opinião que este jogador deveria ter sido chamado?

Podendo ser ligeiramente parcial acho que o Adrien devia ter sido convocado, ou no mínimo constar na lista dos sete jogadores de reserva. Se considerarmos o excelente campeonato que ele fez e o facto de o Meireles ter estado lesionado e continuar em dúvida, penso que o Adrien devia estar em Campinas.

- Algum outro jogador deveria ter sido convocado?

Voltando ao Sporting, na minha opinião o Cedric devia ter sido convocado. Fez um época boa e o João Pereira é sempre uma bomba relógio.  Adicionalmente não considero o André Almeida uma boa alternativa. Além do Cedric, o Antunes também merecia e o Eduardo não fez muito para lá estar.

-Tens mais fervor futebolístico pelo Sporting ou por Portugal?

Sofro mais e vibro mais com o Sporting mas sinto mais orgulho nas vitórias grandes da selecção.

- Qual é o ponta-de-lança com o qual achas que Portugal deve jogar?

Caso a hipótese do Ronaldo jogar a ponta de lança estilo míssil apontado à área como no Fifa seja afastada, o Éder parece estar em melhores condições do que os restantes. O Hugo Almeida é assim mais ou menos mau e o Postiga pela época azarada não me parece que esteja muito bem. Caso o Postiga viesse pujante, para mim seria titular.

- Quem deve ser o trinco de Portugal, Miguel Veloso ou William Carvalho? Porquê?

O William, porque é do Sporting e não gosto do Veloso. O William é mais rápido, não se cansa, é mais forte a recuperar bolas e no jogo aéreo, e não se limita a passar para o lado e para trás para evitar que reparem que ele está a jogar.

- Qual é a equipa que a teu ver vai ganhar o Mundial?

Os favoritos são o Brasil e a Alemanha. O Brasil por jogar em casa e pela qualidade que tem e a Alemanha por ser muito forte. A Holanda e a França podem surpreender e no mínimo lutarem pelo terceiro lugar.

- Qual será o melhor jogador?

Depois dos jogos que já vi, o Neymar só não vai ser eleito o melhor se não jogar mais. Não pela qualidade, porque até a tem, mas por ser a figura do Brasil. Se o Blatter decidir será o Messi. O Ronaldo deve ser o jogador mais essencial para a sua equipa, mas o Robben também está forte. Quem não acreditar que pergunte ao Sérgio Ramos e ao Casillas. Por falar em Casillas, já demonstrou que também está forte. A cabeça do van Persie também merece uma menção honrosa.

- Se não ganhar Portugal, qual é a equipa que preferes que ganhe?

Se Portugal não ganhar, o que a não ser que algo muito estranho aconteça se verificará, o Brasil por jogar em casa e por ter potencial para jogar bom futebol ou a Holanda pelo bom futebol ofensivo e por me terem feito sorrir contra a Espanha. A Colômbia depois dos golos de ontem também me agradava só para ver a festa e dança que fariam para celebrar a vitória.

Austrália, Espanha e Camarões ficam pela fase de grupos; Croácia e México discutirão jogo decisivo na terceira jornada

Austrália 2 - 3 Holanda

Jogo muito disputado com a Austrália a surpreender com dois golos e vários lances perigosos.

Aos 20 minutos Robben, depois de grande corrida, marcou o primeiro já na grande área (o seu terceiro neste Mundial).

Um minuto depois Cahill faz um golo fantástico, a meu ver o melhor do Mundial até ao momento. Bola centrada de muito longe e o antigo do jogador do Everton de primeira a fazer um remate fortíssimo que bate na barra e entra na baliza.



Aos 54 minutos, a Austrália passou mesmo para a frente através da marcação de uma grande penalidade. A decisão do árbitro é difícil já que a bola bate na mão mas o jogador hoandês não parece mover o braço. Possivelmente eu assinalaria penalty.

Num jogo de parada e resposta, 4 minutos depois, Van Persie empata a partida e faz também o seu terceiro golo na competição.

Já aos 68 minutos, Memphis Depay com um remate de fora da área com algum efeito (bola a fugir do guarda-redes) marca o golo da vitória holandesa.

Tenho alguma pena da Austrália que mostrou que, apesar de ser uma seleção com poucos recursos, tem valor e luta até ao fim.

A Holanda é a primeira equipa a passar aos oitavos-de-final.

Espanha 0 - 2 Chile

Grande jogo do Chile que soube anular a qualidade da equipa espanhola.

Pressão fortíssima e quase constante dos chilenos.

O primeiro golo foi marcado por Vargas aos 20 minutos numa excelente jogada.



Aos 43, Aránguiz marcou o segundo golo numa bola que sobrava de uma defesa de Casillas.

A Espanha ainda tentou mudar o rumo dos acontecimentos mas a exibição chilena foi muito boa mesmo, impedindo os campeões do Mundo de prosseguirem na competição.

A não perder o jogo Holanda - Chile!

Camarões 0 - 4 Croácia

Jogo que ditou o afastamento dos Camarões da competição, equipa que se arrisca a não fazer qualquer ponto (e quaisquer golos) nesta competição já que defronta um dos principais candidatos ao título na terceira jornada, o Brasil.

A Croácia marcou por Olic na primeira parte e por Perisic e Mandzukic (por duas vezes) na segunda.

Pelo meio, numa atiude inacreditável, Song agride um jogador croata com uma cotovelada nas costas.

Bem, Pedro Proença, expulsou o jogador do Barcelona.

Nota ainda para a entrada em campo de Eduardo, outrora grande figura do ataque croata. Hoje em dia será o quarto avançado da Hvratska muito por culpa de uma lesão arrepiante que sofreu ao serviço do Arsenal.

Terá havido um momento de tensão entre dois jogadores camaroneses mas não tive oportunidade de o ver.


A Croácia segue para o terceiro jogo a depender de si, podendo até acabar em primeiro lugar no grupo caso vença e o Brasil escorregue, ainda que seja muitíssimo improvável este segundo cenário.

(Todas as imagens são do site fifa.com)

quarta-feira, 18 de junho de 2014

Bélgica dá a volta; Ochoa empata Brasil; Igualdade a 1 golo entre russos e sul-coreanos

Bélgica 2 -1 Argélia


 

A Argélia lançou a surpresa (seria a segunda grande surpresa deste Mundial) ao ameaçar vencer este jogo, uma vez que inaugurou o marcador aos 25 minutos através de uma grande penalidade (muito forçada, dificilmente assinalaria) de Feghouli.

Só aos 70 minutos Fellaini que começou no banco a Bélgica empatou e 10 minutos depois Mertens (também saiu do banco) num forte chuto estabeleceu o resultado final.

A tem, de facto, muitas soluções e será interessante ver quão longe vai nesta comeptição.

A Argélia, que conta com 3 jogadores que atuam em Portugal e 2 que por cá já passaram, terá vida difícil neste grupo mas não é impossível que consiga pontos.

Brasil 0 - 0 México

O segundo empate deste Mundial, também o segundo sem golos muito por culpa de Guillermo Ochoa, melhor jogador em campo segundo a FIFA.

Incrível a quantidade de defesas deste guarda-redes do Ajaccio.


Fotografia do site fifa.com

Júlio César fez também algumas defesas interessantes.

Apesar deste resultado, o México estará atento ao que se passar no Croácia - Camarões com a certeza que provavelmente o empate no último jogo da fase de grupos será suficiente para passar. O problema é que esse jogo será com a Croácia. 

O Brasil deverá mesmo garantir o primeiro lugar neste grupo, uma vez que já defrontou os adversários mais complicados, mas não deve dormir à sombra dos 4 pontos que tem, já que não há adversários fáceis no Mundial.

Rússia 1 - 1 Coreia do Sul



Jogo ameno entre russos e sul-coreanos. 

Grande "frango" de Akinfeev após remate de Lee Keunho aos 68 minutos.

Aos 74, a Rússia empatou através de Kerzhakov.

Será interessante ver o jogo Bélgica - Rússia da próxima jornada. Em caso de empate, a Coreia do Sul terá oportunidade de ouro para se intrometer na luta peos oitavos-de-final.

terça-feira, 17 de junho de 2014

Inglaterra - Itália aos olhos de um tifoso italiano

Convidado deste blogue, Davide Caffagi volta a emprestar o seu contributo. Desta feita, a sua análise incide sobre o jogo de sábado entre Inglaterra e a Itália. Convido-vos a ler.

As you probably know, every football game makes supporters both anxious and eager to see what will happen.

This is even more true for national teams: they don't play as often as clubs do, players are required to rapidly adapt to new tactics, and to learn how to play with each other. 

To add up to all this, we are talking about a World Cup debut against England, in Manaus. 

An expert opponent with a lightning-fast forward department to be faced at the heart of Amazônia, where high temperatures and humidity above 50% can easily defeat anyone not used to them.

Furthermore, Italy had to leave at home some valuable players, like forward Giuseppe Rossi, who had not recovered completely from a previous injury, and playmaker Riccardo Montolivo, who broke his leg against Ireland, in our national's last test two weeks ago. 

Gianluigi Buffon, our veteran goalkeeper and captain, who wore the azure shirt a staggering 140 times, suffered an akle injury in training (he will probably recover in time for this Friday's match with Costa Rica or next week's against Uruguay). 

Mr. Prandelli had to reinvent his team with new players and different positions, and, after a widespread initial skepticism, we can now say he did a hell of a job. He chose to play with a double playmaker (Pirlo and Verratti, the first completed a record 108 passes), using Balotelli as single forward. Italy's first goal comes on a corner, straight from the training field: Pirlo faked a shoot, giving time and space to Marchisio, who magnificently shot through four defenders to the far corner of the goal, and scored from 25 metres. Just three minutes after, an amazing assist by Rooney was beautifully transformed by Daniel Sturridge, and the game was open again. Italy had more chances before the end of the first half, but we had to wait for Balotelli to score at the beginning of the second half. His header, on an assist by Candreva, closed the game: the remaining minutes were passion and suffering, but England was mostly shooting from outside the box, without the needed precision. During the injury time, Andrea Pirlo hit a bar with what could have become a goal to remember.

When it was over, Italy's supporters were happy: a beautiful victory, where many players at their debut proved their worth. Sirigu and Darmian especially, the first saving our goal several times and the second causing problems on the right side to the english defence.

Serenity, at last.... Until the next game!

Jogos de domingo e segunda-feira

Suiça 2 - 1 Equador




Não pude seguir os jogos deste grupo como gostaria.

O Equador marcou o primeiro golo por Enner Valencia  através de um cabeceamento.

Já na segunda parte Mehmedi, também de cabeça, igualou o marcador.

Já muito perto do final do jogo, Seferovic, numa jogada que tem início na grande área suiça opera a reviravolta, estabelecendo o resultado final.

França 3 - 0 Honduras



Jogo completamente dominado pela França que teve do seu lado a fortuna ao ser-lhe concedida uma grande penalidade à beira do intervalo que deu direito a expulsão de Wilson Palacios.

Benzema converteu em golo o castigo máximo.

Para agudizar a desgraça hondurenha, Valladares marcou na própria baliza no início da segunda parte.

Mais tarde, Benzema marcou o terceiro golo.

Finalmente a tecnologia de golo foi útil. A sua utilização tem sido recorrente mas em lances perfeitamente claros. Agora, sim, foi possível perceber através daquele mecanismo se a bola tinha ou não entrado.

Argentina 2 - 1 Bósnia 




Vi grande parte deste jogo. 

A Argentina mudou de esquema tático ao intervalo, quando vencia por 1-0 (auto-golo de Kolasinac) e a verdade é que chegaria mesmo ao segundo golo através de Messi.

Aos 85 minutos, Ibisevic reduziu para a Bósnia.

Este jogo demonstrou que na Argentina os jogadores mais avançados não defendem. No entanto, esta fragilidade foi mal aproveitada pelos bósnios que atacavam quase sempre com pouca gente e quando pretendiam mudar de flanco ou demoravam demasiado tempo ou o passe era mal efetuado.

Alemanha 4 - 0 Portugal

  


Jogo muito intranquilo de Portugal que mostrou poucas ideias para vencer os alemães.

A Alemanha soube aproveitar bem os espaços que lhe foram dados.

A falta de João Pereira na área parece existir e a conduta de Pepe não pode acontecer. O jogador arrisca-se a ficar de fora os próximos dois jogos já que foi-lhe mostrado cartão vermelho direto por agressão.

Paulo Bento apostou em Hugo Almeida para ponta-de-lança, suponho que motivado pela altura do mesmo, mas Éder mostrou ser melhor solução para Portugal.

Creio que William Carvalho deveria ter jogado de início.

Por outro lado, depois da expulsão teria colocado Neto em vez de Ricardo Costa.

A meu ver há um penalty por assinalar por falta sobre Éder mas não devemos pôr em causa o triunfo alemão que foi justo.

Fábio Coentrão lesionou-se e dificilmente jogará outra vez neste Mundial, o que torna o acesso à próxima fase mais complicado.

Esta é a derrota mais pesada de sempre da seleção em fases finais. Se nos reportarmos também a amigáveis, se a memória não me atraiçoa depois do Euro 2000 perdemos 4-0 num jogo com a França.

Resta a Portugal vencer os próximos dois jogos, o que, à partida dará para passar.

Irão 0 - 0 Nigéria


Não foi possível seguir este jogo mas segundo tive oportunidade de ler, foi muito pouco entusiasmante.

De resto, foi o primeiro jogo do Mundial que terminou empatado e no qual não houve golos.

Gana 1 - 2 EUA



Não pude assistir a este jogo mas ao que pude apurar os EUA foram bastantes eficazes, marcando um golo muito cedo, ainda nem um minuto de jogo havia decorrido, através de Dempsey. Belo golo por sinal.

Já aos 82 minutos, o Gana igualou a partida com um golo de Ayew. Este seria um resultado bastante salutar na perspetiva de Portugal.

No entanto, 4 minutos depois, Brooks, defesa central, subiu ao 1º andar e marcou o segundo golo dos EUA  após canto de Jonhathan.

O Gana precisa de vencer a Alemanha no próximo jogo. Já os EUA podem ficar muito próximos do apuramento se empatarem com Portugal, apenas precisando de não sofrer muitos golos com a Alemanha (na eventualidade de perder) ou esperar que Portugal não marque muitos ao Gana (admitindo que vencerá).

domingo, 15 de junho de 2014

Opinião de um adepto lituano

Hoje publico a opinião de Gintautas Reklys, adepto lituano de futebol. 

Em vez do formato habitual de perguntas e respostas, o Gintautas optou pelo texto corrido.

Sabemos que a Lituânia não está presente no Mundial, mas nem por isso a opinião de um lituano passa a ser menos importante. É, aliás, relevante ficar a conhecer qual a perceção dos cidadãos de países que não estão na competição.

Only a few days left: reflections from Lithuania

The most popular game in the world, football, and the upcoming World Cup attracts and somehow touches or involves mostly everyone –watching games in the tribunes among fans, crowded bars or at least following online. However, in Lithuania, the country that claims to be the country of basketball, football is important as well, but only takes the second position in most of the people minds.

Even though the history of both, basketball and football, in Lithuania starts mostly at the same time – early 20’s, basketball national teams and clubs achieved much higher results. Lithuania managed to win the European Basketball Championship three times (1937, 1939 and 2003) as well as achieved many other victories in other leagues and championships. The Lithuanian football team was never qualified for European or World championships, probably most interesting games played by Lithuanian national team were friendly matches with Brazil in 1996 (3:1) when Ronaldo scored 3 goals and with Argentina in 1999 (0:0).

Edgaras Jankauskas, one of the best all times Lithuanian player, whilst with Porto made history as the first Lithuanian footballer to win the UEFA Champions League in 2004, is currently training FC “Trakai” back in Lithuania. “This is our level. If 2000 watchers is a lot, it’s a pleasure that they comes to our matches. It is said for hundreds of times, that Lithuanians prefers basketball. And our mission is to improve and to attract people to come to stadiums” – said E. Jankauskas.

The European Basketball Championship was held in Lithuania in 2011 for the second time (first time was in 1939), there were 90 matches played in 6 basketball arenas. Unfortunately, organizing international football matches in Lithuania causes much more headache, since there is no stadium in the whole country that fits UEFA criteria. The group match between Spain and Lithuania in 2011 was nearly cancelled due to the condition of the stadium in Kaunas, the second city of Lithuania. Media described it as “playing football in the field of potatoes”.

Despite that basketball attracts the biggest attention, the World Cup 2014 is also an important event for Lithuanians. Even a few weeks before the championship most of the bars started reservations, betting and discussing possible results is becoming a usual thing during mostly every dinner, a special fan area in the center of the capital Vilnius was established. Huge screens broadcasting all matches will attract thousands of fans. “We would like to bring to Lithuania at least some of the atmosphere of the championship, even if our team is not playing there. Football, unlike basketball, has a different audience – they are watching all matches of the championship, not only the games when Lithuania is playing” – said Linas Zareckas-Choras, founder of the fan zone.

According to online polls, favorite teams of the World Cup 2014 for Lithuanians are Brazil, Germany and Spain, and the players – Lionel Messi, Neymar, Christiano Ronaldo. However, in football nothing is clear until the final whistle. I believe, this Cup will bring lots of surprises and intrigues. There are many predictions made already, it will be really interesting to watch if it will become truth. At least one thing is clear – there will be plenty of nice moments, even if your country is not taking part in it.

Gintautas Reklys